Biodiversidade da Península

Uma área de riqueza natural ímpar

A Península de Setúbal – área de intervenção da Simarsul - tem uma localização privilegiada. Em plena Bacia do Tejo-Sado está envolvida por dois riquíssimos estuários. Se os estuários são naturalmente áreas de elevada diversidade biológica por constituírem habitats de charneira entre o meio ripícola e marinho, os estuários do Tejo e Sado não são excepção. A somar a estes valores, na Península de Setúbal existem unidades geológicas de elevado valor paisagístico como a Arriba Fóssil da Costa da Caparica e a Serra da Arrábida. Já na área do Cabo Espichel há a assinalar a Reserva Marinha da Arrábida.A Península de Setúbal é na verdade uma área sensível, com uma abundante vida selvagem, com paisagens naturais e humanizadas extremamente diversificadas e um exemplo da coexistência milenar entre o Homem e a Natureza.O Homem habita esta área pelo menos desde o Paleolítico e por aqui passaram os Romanos e os Árabes. Esta área foi também palco da epopeia dos Descobrimentos… 

 

Reserva Natural do Estuário do Sado
O Estuário do Sado prolonga os seus braços por uma paisagem muito diversificada onde se encontram grandes herdades a que estão associadas importantes áreas de exploração agrícola e florestal. Estão também associadas  áreas de pesca, de apanha de moluscos e crustáceos, áreas de salicultura e de aquacultura extensiva, áreas de importância arquitectónica, histórica e principalmente, áreas naturais de diferentes características: dunas litorais, sapais, lagoas, caniçais, entre outras.No estuário do Sado regista-se a presença duma população residente de Roazes-corvineiros, facto pouco comum a nível mundial.

 

Reserva Natural do Estuário do Tejo
O estuário do Tejo é a zona húmida mais extensa do território nacional e é uma das 10 mais importantes da Europa como habitat da avifauna aquática migradora. No Inverno concentram-se no estuário mais de 70.000 aves que vêm do norte.A Reserva Natural do Estuário do Tejo é a mais antiga do país (1976) e dois terços da sua área é ocupada pelas águas do estuário. Abrange ainda zonas de lamas e sapal, salinas, mouchões e terrenos agrícolas.A concentração de alfaiates (Recurvirostra avosetta) com cerca de metade da população europeia desta espécie confere ao estuário um valor excepcional.

 

Arriba Fóssil da Costa da Caparica
A importância deste monumento natural está principalmente ligada aos aspectos geológicos próprios da sucessão de estratos de rochas sedimentares que constituem a arriba, as mais antigas formadas há 15 milhões de anos. A arriba reporta-se a uma época em que a linha de costa se encontrava mais recuada, enquanto que actualmente, devido à progressiva acumulação de sedimentos paralelamente à costa, a arriba se encontra num estado fóssil. A fauna fóssil existente mostra-se muito diversificada, de origem flúvio-marinha, em que predominam lamelibrânquios, gastrópodes e vestígios de peixes miocénicos.

 

Parque Natural da Serra da Arrábida
A Serra da Arrábida, de constituição calcária, é exemplar único da vegetação mediterrânica primitiva. Coração do Parque Natural da Arrábida, a sua formação remonta há 180 milhões de anos. 0 solo e um clima extremamente ameno, considerado dos melhores de Portugal, permitiram a formação de uma vegetação exuberante, onde espécies arbustivas assumem por vezes o porte de árvores.No litoral, por entre as excelentes praias e uma água transparente, perfilam-se igualmente zonas de arriba, locais privilegiados para algumas aves de rapina e para uma flora marítima característica, atingindo-se na Serra do Risco o ponto mais alto da costa continental portuguesa, com 380 metros a pique sobre o mar.A serra calcária alberga também um intrincado sistema de grutas subterrâneas onde se abrigam importantes colónias de morcegos.

 

 

Reserva Marinha da Arrábida
Criada em 1998 é a primeira Reserva Marinha do país. É uma zona de cerca de três milhas de extensão e de duas milhas para o mar com protecção especial que tem por objectivo a conservação das espécies de fauna e flora daquela área marítima entre o Forte do Outão e a praia da Foz, a norte do Cabo Espichel. Podem aqui observar-se cetáceos como o Golfinho-comum e o Roaz-corvineiro, uma abundante fauna de peixes e importantes povoamentos de algas.

(© Imagens científicas da autoria de Fernando Correia e Nuno Farinha. Propriedade SIMARSUL – Reprodução sob pedido à SIMARSUL)

 

Clique na imagem em baixo, para descarregar a Infografia

 

 

 

 

 

Peso: 
0